Início / Cultura / Jigôro Kano

Jigôro Kano

Jigôro Kano

Historia de Jigôro Kano (Fundador do Judô)

Fontes: Judopara.hpg.com.br e Centro de Artes Orientais/pt

O JUDÔ de JIGÔRO KANO aparece durante a época MEIJI um período de redefinição de valores.

No mundo em que vivemos, alguns homens pelo seu espírito empreendedor, pela sua abnegação, pela fidelidade aos seus ideais, pela perseverança, liderança e inteligência, marcaram de forma indelével o seu caminhar e pela estrada percorrida ficaram os frutos de suas obras a beneficiar a humanidade: a arte, as invenções, conquistas, trabalhos e tantos outros motivos pelos quais ficaram conhecidos e são lembrados.

Jigoro Kano, a quem devemos a criação do Judô, está com toda certeza entre esses beneméritos.

Nascido em 28 de outubro de 1860, em Mikage, distrito de Hyogo, Jigoro Kano era de baixa estatura, medindo 1,50m e seu peso, proporcional à altura, não ia além de 50kg.

Entretanto compensava seu pequeno porte físico com uma tenacidade ímpar, coragem invulgar e, sobretudo, vontade férrea e inteligência brilhante.

Sem condições físicas para a prática da maioria dos esportes, não buscou desculpas ou lamentações para justificar um acomodamento a que um espírito fraco iria se entregar, pelo contrário, tocado em seus brios, buscou no Jiu-Jitsu a compensação e para isso dedicou-se incansavelmente com a tenacidade e inteligência que lhe eram peculiares.

Com muita persistência, lhe permitiu formar um conjunto de técnicas, regras e princípios que viram a se constituir o Judô que hoje conhecemos.

Formado pela Universidade Imperial de Tókio em Letras e Ciências Estéticas e Morais, no ano de sua formatura, 1882, funda sua escola, a Kodokan, ( KO - fraternidade, irmandade; DO - caminho e KAN - instituto; "Instituto do Caminho da Fraternidade"), na qual pretendeu impulsionar um novo método de luta, mais segura, mais intuitiva, mais esportiva e sem os segredos que impediam uma divulgação generalizada, para que todos pudessem usufruir, desde crianças até adultos de idade avançada.

Kano foi o terceiro rapaz numa família de três meninos e duas meninas, e era fisicamente fraco nos seus primeiros anos de vida.

Herdou o apelido, Kano, de sua mãe Sadako, que era a filha a mais velha de
um rico fabricante de cerveja de, Nada, Prefeitura de Shiga.

Uma vez que não havia um filho varão para herdar o negócio da família e para fazer perdurar o nome da família, quando Jirosaku a desposou consentiu em tornar-se membro da casa de Kano passando a usar o nome de família da sua noiva.

Em 1869, quando Jigoro tinha somente nove anos, a sua adorada mãe faleceu e, Jirosaku Kano,
decidiu-se mandar o seu filho Jigoro, acompanhado pelo irmão mais velho, Kensaku, para a pequena escola particular de Seisatsusho Juku, em Tóquio.

Em 1873, já reconhecido como um excelente estudante, Gigoro passou para Ikuei Giguku, uma escola onde cada disciplina era ensinada por professores Europeus, sendo o idioma das lições inglês ou alemão.

O ano que passou nesta escola foi muito duro já que era freqüentemente agredido pelos colegas mais velhos e mesmo pelos seus companheiros de quarto.

No ano seguinte entrou na escola de línguas estrangeiras de Tóquio e, em 1875, inscreveu-se em Kaisei uma escola reservada à elite, que mais tarde seria nomeada Universidade Imperial de Tokyo. Infelizmente para ele também aqui a tradição de agredir e espancar os novos estudantes era comum.

Um dia, já com 15 anos, ele ouve Nakai Baisei (um antigo membro da guarda pessoal do shogun) dizer que o Jiu-jutsu é um excelente método de treino físico.

Resolve, pois, pedir a Baisei que lhe ensine esta arte, mas ele recusa, ripostando que o Jiu-jutsu é uma coisa do passado, completamente inadequado para um menino como ele.

Mas Kano estava firmemente decidido a aprender Jiu-jutsu, e assim, em 1877, encontra um pequeno dojo no distrito de Nihonbashi conduzido por Mestre Hachinosuke Fukuda da linha Tenshin Shinyo de Jiu-jutsu.

Apesar da sua fraqueza física cedo se revela um bom estudante de Jiu-jutsu e assim, dois anos mais tarde, em 1879, quando se organizou uma demonstração de Budo em honra do presidente Ulysses
Grant dos E. U. A , Jigoro Kano foi um dos estudantes escolhidos por Fukuda Sensei para participar.

 A entusiástica reação do Presidente, afirmando que o Jiu-jutsu deveria ser mostrado a todo o mundo, marca profundamente Kano. Infelizmente, 9 dias depois da demonstração Fukuda Sensei morre e Kano, agora com vinte anos, é nomeado pela família do mestre como o responsável do dojo.

Bem ciente da sua inexperiência procura por Iso Sensei (o Mestre que em parceria com Fukuda Sensei durante a demonstração perante o Presidente Grant) e torna-se seu assistente.

No ano seguinte, durante uma demonstração de Yoshin Jiu-jutsu executada na Universidade Imperial de Tokyo, pede para defrontar-se em Randori com Ichimon Tozuka o filho
de Mestre Hikosuke Tozuka. Kano sente-se esmagado por algumas das técnicas de Yoshin-ryu Ju-jutsu e apercebe-se que a evolução do Jiu-jutsu, não consiste em fixar-se num determinado método ou escola, mas sim em incorporar o que há de melhor em cada um, criando um método inteiramente novo.

Em Junho 1881 morre o seu Mestre Iso.

No mês seguinte Jigoro Kano obtém a sua licenciatura pelo Departamento da Literatura da Universidade de Tóquio e reinscreve-se, logo de seguida, num curso especial anual de filosofia.

Tem de procurar um novo professor de Jiu-jutsu, assim, através de uma carta de recomendação, chega a Iikubo Mestre da linhagem Kito-ryu de Ju-jutsu, transformando-se num estudante dessa escola.

Em Fevereiro de 1882, com o acordo de seu mestre, Jigoro Kano, agora com 22 anos, leva consigo nove dos seus mais próximos estudantes do dojo de Kito-ryu, e funda o seu próprio dojo no temple de Eishoji.

Duas ou três vezes por semana Iikubo Sensei vai ao templo ajudar a treinar os estudantes de Kano.

Kano batiza o dojo de Kodokan ( Ko= Irmandade , Do= Caminho , Kan = instituto ou casa ) e passa a dedicar-se à formulação de um sistema de Jiu-jutsu reformado fundado em princípios científicos, integrando o combate com a instrução mental e física.

Do Kito-ryu adota o "katamewaza" (técnicas no chão) e o "atemi-waza" (técnicas de projeção) , mantendo as técnicas que se conformam aos princípios científicos e rejeitando todas as
outras.

Todas as técnicas prejudiciais e perigosas também são eliminadas.

Em 1884 são promulgados os Estatutos do Kodokan e Kano declara: "juntando as aptidões que adquiri junto das várias escolas de jiu-jutsu, e adicionando meus próprios dispositivos e invenções, fundei um sistema novo para a cultura física, treino mental e treino de competição.

A este método eu chamo Judô Kodokan.

A sua paixão pela educação levou-o em 1885, com somente 25 anos de idade, ao lugar de Reitor de Gakushuin.

Ali impôs uma disciplina estrita permitindo que os estudantes fossem para somente aos fins de semana, obrigando-os executar tarefas menores e ensinando-lhes humildade.

Propôs também um ato revolucionário para a época ao abrir, as portas da escola aos comuns.

O ambiente interno mudou por completo sob a administração de Kano, e não surpreende que os pais dos estudantes ficassem cheios de admiração pelas maravilhas operadas em Gakushuin.

Naquela época gerou-se uma feroz rivalidade entre os seguidores do Jiu-jutsu tradicional e os adeptos do Judô.

Porém, em breve, a superioridade do judô se tornaria evidente, especialmente após o Torneio de Artes Marciais de 1886 onde, em 15 encontros com escolas de Jiu-jutsu, o Judô Kodokan venceu 12, perdeu dois e empatou um.

Uma vez firmemente estabelecidas as bases do Kodokan, os pensamentos de
Kano viraram-se para a propagação do Judô numa âmbito nacional e eventualmente por todo o mundo.

De fato, Kano embarcou para a sua primeira visita ultramarina em 1889, pelos auspícios do Ministério da Educação, encarregado de efetuar uma investigação sobre a os métodos educativos na Europa e aproveitou para espalhar as novidades sobre o novo desporto japonês - o judô.

Em 1894 um corpo consultivo foi criado, o Conselho do Kodokan.

O Kodokan transformou-se oficialmente uma fundação em Maio de 1909.

No mesmo ano Gigoro Kano foi eleito como representante Japonês do Comité Olímpico Internacional.

Em abril de 1911 é criado o Departamento de Formação de Instrutores de Judo.

Em 1912, Kano tinha feito nada menos que nove viagens
para fora do Japão com o objetivo de despertar o interesse pelo novo desporto japonês.

Em 1922, foi criada a Associação dos Dan's do Kodokan.

Em 1926 o Judô substitui o Jiu-jutsu como disciplina oficial do programa de educação física das escolas japonesas.

Em 1932 é fundada a Sociedade de Investigação Médica em Judô.

No mesmo ano o Presidente do Município de Tóquio sugere, durante uma visita ao Kodokan, que Tóquio seja sede dos Jogos Olímpicos de 1940.

Kano viaja para Los Angeles para participar na 10ª Olimpíada.

Em 1934 o Kodokan comemora o seu 50º aniversário.

No mesmo ano, Jigoro Kano visita Paris para encontrar-se com membros do COI para discutir a oferta de Tóquio para hospedar os Jogos Olímpicos de 1940.

Em 1935 Kano recebe o prêmio ASAHI, por contribuições proeminentes nos campos da arte, ciência e desporto.

Em 1938, participa numa reunião do COI, que ocorre no Cairo, e consegue que Tóquio seja aceite como local para a realização das Olimpíadas de 1940 nas quais o judô deveria ser incluído primeira vez como um das modalidades.

No regresso dessa conferência a bordo do SS Hikawa Maru, contrai uma pneumonia e morre a 4 de Maio de 1938. Tinha 78 anos.

Cortesia do Sensei Silvio Rodrigues - www.karatebarretos.com.br