Início / Institucional / Grão-Mestre Francisco Dárcio Lira

Grão-Mestre Francisco Dárcio Lira

Nascido em 21/01/1952 na cidade de Senador Pompeu-CE, sempre foi fascinado pelo Caminho das Artes Marciais Orientais. Devido a não existência de Escolas ou Professores em sua cidade, iniciou-se no treinamento do Jiu-Jitsu como autodidata, ainda adolescente (entre 13 e 14 anos), estudando apenas por livros e praticando juntamente com seu irmão adotivo – o Pinheiro - nas areias do rio Banabuiú. De tempos em tempos, quando Oficiais militares instrutores de Artes Marciais apareciam na cidade, ele aproveitava as oportunidades para fazer aulas, ou pelo menos observar escondido de longe (algumas vezes em cima de árvores e muros) quando as aulas eram privadas. *

* 1967 – O time de Senador Pompeu disputava o campeonato intermunicipal de futebol e atravessava uma fase de derrotas. Então foram contratados alguns jogadores do time Tiradentes para reforçar a equipe de Senador Pompeu. Vieram dentre eles alguns policiais, um os quais o Cabo Marcos, que era faixa preta de Judo/Jiu-Jitsu (as duas artes não tinham tanta diferenciação na época). Observando o grande interessa do garoto Dárcio pelas lutas, o Cabo decidiu começar a treiná-lo todos os dias das 5h às 6h da manhã, nas areias do Rio Banabuiú, que era o horário que ele tinha livre antes do início de suas práticas futebolísticas. Esse treinos super intensivos ao nascer do sol, num lindo dojo a céu aberto, perduraram por alguns meses até o time de Senador Pompeu ser definitivamente desclassificado da competição e o Cabo Marcos ter que regressar a Fortaleza.

Anos à frente, já na maioridade (por volta de 1970), ao vir tentar a sorte na capital teve a oportunidade de praticar formalmente com o conhecido Professor Francisco Sá, de quem viria a receber a Faixa Preta de Jiu-Jitsu tempos depois. Praticante disciplinado e perseverante, logo tornou-se Instrutor auxiliar, sendo destaque nas constantes demonstrações de defesa pessoal que a academia promovia pela cidade. *

* Nestas, após as demonstrações, o Professor Sá questionava se algum dos presentes duvidada da eficiência de tais defesas. Caso a resposta fosse afirmativa, os desafiantes subiam ao palco para agredir o praticante como bem quisessem, muitas vezes com armas (bastões, facas, cadeiras) e o demonstrador precisava estar realmente pronto para o inesperado.

Depois, o Professor Dárcio Lira chegou a abrir academias por algumas vezes (mesmo no período em que esteve residindo por cerca de 10 anos em Porto-Velho – RO), mas por falta de tempo em função da sua árdua jornada de trabalho e escala irregular, preferiu não mantê-las formalmente.

Ao retornar a dar aulas formalmente em 1996, em resposta ao anseio dos seus filhos e de vários amigos, iniciou o desenvolvimento de uma didática de aulas completamente diferenciada da pratica comumente encontrada na absoluta maioria das academias da época; um trabalho sério, pautado principalmente no resgate de toda a Cultura Marcial do Oriente que vinha sendo completamente renegada pelos Professores e praticantes de Brazilian Jiu-Jitsu.

Em 1999, já reconhecido como Professor sincero pela originalidade de suas ideias e seriedade de sua conduta, sendo elogiado não só por Professores de Jiu-Jitsu de vários estados do país, mas também por Professores de outras Artes Marciais (inclusive do exterior), e também pela proporção de crescimento que seu Trabalho tomou no estado, recebeu do Grão-Mestre José Gomes (Irmão do saudoso Ivan Gomes) o reconhecimento para a graduação de Mestre 6º Dan.

No ano de 2003 foi condecorado com o 7º Dan pela FIDAM (Federación Internacional de Artes Marciales), em reconhecimento internacional ao relevante trabalho prestado em prol da divulgação e bom nome da Arte do Jiu-Jitsu pelo Brasil.

No ano de 2009, mais uma vez por insistência do Grão-Mestre José Gomes em reconhecimento aos frutos do seu Trabalho que agora já alcançava terras internacionais, foi elevado ao 9º Dan, em solenidade nunca antes presenciada no Estado do Ceará, marcada pela presença de dois Grandes Mestres ícones do Jiu-Jitsu do Nordeste, pois o Grão-Mestre Francisco Sá – seu primeiro Professor – também fez questão de se fazer presente para corroborar a outorga. *

* O Mestre Dárcio sempre “fugiu” de graduações, pois inicialmente sua única preocupação era com aprendizado da Arte em si, sem intenção de magistério. Mais a frente, ao retornar a dar aulas oficialmente, sentiu-se impelido a receber os reconhecimentos de graduação por uma necessidade de fortalecimento da estrutura hierárquica de seu Trabalho e da boa imagem perante a opinião pública. Diferente de certos professores que tiveram que literalmente comprar ou pedir por suas graduações (conforme se faz saber nos bastidores do métier) o Mestre Dárcio jamais pediu para receber qualquer graduação, mas em oposto, todas às vezes foi convocado por seus Professores para aceitar os reconhecimentos.

O Mestre Dárcio é formado em Medicina Veterinária (UECE) e aposentado desde 1999 pela Delegacia Federal de Agricultura do Ceará; é o Fundador da Escola Dárcio Lira de Jiu-Jitsu – EDLJJ e da FJJTEC (Federação de Jiu-Jitsu Tradicional do Estado do Ceará); é membro de honra da Liga Salteña de Jiu-Jitsu (Argentina) e delegado internacional da FIDAM (Federación Internacional de Artes Marciales) na modalidade de Jiu-Jitsu, além de ter sido um dos principais ativistas do país na luta CONTRA a tentativa de subordinação das Artes Marciais ao CONFEF (Conselho Federal de Educação Física). Em Junho de 2010 foi homenageado na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará pelos relevantes serviços prestados ao Estado nas áreas de ações sociais e destaque esportivo, através do trabalho da Escola Dárcio Lira de JJ.

Muito embora tenhamos diversas provas documentadas, jamais saberemos ao certo toda a influência positiva que o Mestre Dárcio Lira exerceu no cenário do Jiu-Jitsu mundial, através da disseminação de sua visão filosófica que se tornou conhecida e pesquisada via internet, pelo website oficial da Escola. O PIONEIRISMO do Mestre quanto ao resgate dos conceitos filosóficos e ritualístico-disciplinares da Cultura Marcial oriental para o ambiente do Jiu-Jitsu no Brasil é inegável (nunca antes visto) e qualquer pesquisa sincera pode comprovar isso.

Pela mesma internet, emails e mais emails* tem nos chegado constantemente de Professores renomados e de praticantes sinceros de vários estados do Brasil e de outros locais do mundo, elogiando a metodologia de Ensino Marcial diferenciada do Mestre Dárcio Lira, com isso reafirmando a importância do Trabalho desenvolvido pelo Mestre.

*Fora telefonemas, conversas, cartas, etc.

Como esses que reconhecem e se manifestam publicamente, temos a certeza que milhares de outros também nos acompanham à distância mesmo sem se manifestar e tem na EDLJJ um modelo a ser seguido (haja vista as centenas de acessos ao nosso website registrados diariamente de várias partes do Brasil e do mundo).

No entanto, independente de quaisquer dos títulos ou reconhecimentos acima, a liderança do Mestre Francisco Dárcio Lira é inquestionável, não sendo preciso mais do que alguns minutos de conversa para perceber seu carisma, força, eloquência e profundo conhecimento da filosofia marcial. Como diz o ditado: “um Mestre não se faz, se reconhece”.

GENEALOGIA MARCIAL DO SHIHAN DÁRCIO LIRA

I – MITSUYO MAEDA treinou CARLOS GRACIE, que treinou GEORGE GRACIE, que treinou NILO VELOSO (na Bahia), que treinou FRANCISCO SÁ (em Fortaleza), que graduou DÁRCIO LIRA (em Fortaleza).

II – TAKEO YANO (em Recife, Contratado pela Força Aérea) treinou FRANCISCO SÁ, que graduou DÁRCIO LIRA.

III – MITSUYO MAEDA treinou CARLOS GRACIE, que treinou GEORGE GRACIE, que treinou NILO VELOSO, que treinou JURANDIR MOURA, JOSÉ MARIA FREIRE e também BUILSON OSMAR que treinaram IVAN GOMES, que treinou ZÉ GOMES que graduou DÁRCIO LIRA (em Fortaleza).

IV – TAKEO YANO (em Recife) treinou JURANDIR MOURA, JOSÉ MARIA FREIRE e BUILSON OSMAR que treinaram IVAN GOMES, que treinou ZÉ GOMES que graduou DÁRCIO LIRA.

Obs1: Mitsuyo Maeda e Takeo Yano chegaram ao Brasil provenientes do Kodokan (Templo Mundial do Judô).

Obs2: Carlos Gracie era irmão de George, Hélio, Gastão (filho) e Oswaldo.

Obs3: Os nomes completos dos Professores diretos do Shihan Dárcio Lira são: Francisco Vieira e Sá (Sá) e José Simão da Cunha (Zé Gomes).

* Essa é a genealogia APENAS do aprendizado técnico da nossa Escola; no entanto e mais importante, é preciso ficar claro que uma nova Linhagem Marcial surgiu a partir do Mestre Dárcio Lira, por conta de sua sensibilidade espiritual inata e de suas profundas pesquisas filosóficas, garimpando o legado transcendente dos sábios Monges-Guerreiros do passado, ele tem desenvolvido uma metodologia de ensino amplamente diferente do modelo de aulas que recebeu de seus professores, que tinha por objetivo apenas a eficiência técnica sem quaisquer reminiscências de uma filosofia mais profunda e ancestral. Diferentemente deles, a metodologia desenvolvida pelo Mestre Dárcio Lira tem buscado resgatar essa essência filosófica mais profunda dos antigos Mosteiros de ensino de Artes Marciais do Oriente, onde o objetivo do treinamento era a ILUMINAÇÃO ESPIRITUAL e não apenas a vitória sobre oponentes.

Comissão Editorial.

Grão Mestre Dárcio Lira - Biografia resumida